ponto de situação

Nos últimos tempos não me tem sido possível participar neste espaço que é meu, do Bruno e de quem por cá vai passando. Isto não é bem um pedido de desculpas; antes um pequeno apanhado do que me tem ocupado.

tentem encontrar-me

E em primeiro lugar, está a acção política. Em Agosto e início de Setembro,  a Festa do Avante! constrói-se com algumas mazelas e uns quantos passeios a 5 m de altura, a carregar uns tirantes de aço e umas telas enormes (nada daqueles rolos de “papel higiénico” do pavilhão central). Aproveitam-se as pausas para cimentar os laços de camaradagem e aprofunda-se a discussão sobre assuntos que muitas vezes não se afloram nas reuniões. Partilham-se leituras e referências. São férias longe do trabalho alienado e imerso no trabalho produtivo, retemperadoras como nenhumas outras, creio.

E depois vêm as tarefas costumeiras. As reuniões para abordar novas questões que os colectivos têm de enfrentar; os comunicados e os boletins que é necessário editar (e, às vezes, a internet não muito longe); a coordenação de iniciativas a levar a cabo até ao fim do ano, tanto no Partido (no passado mês: um comício, um debate, uma manifestação e alguns contactos com a população), como em associações e órgãos onde estamos eleitos.

Pelo meio, está o trabalho – agora, sim, alienado. Não são só as horas que nos consome, durante o dia, são também a disponibilidade física e psicológica que se  esgotará na reunião dessa noite… Aprender sempre e procurar desempenhar melhor a tarefa que tem de cumprir como assalariado: é o mote que, como comunista, julgo dever seguir.

E há situação política nacional e internacional, sobre a qual é absolutamente fundamental agir agora! Assinalo o protesto europeu de dia 29, no qual participei (e não foi viajando até Bruxelas, como alguns…). E deixo para leitura o caderno reivindicativo da CGTP para 2011 (propostas e fundamentação), bastante completo e a merecer ser recordado após o PEC 3, que promete revolver os bolsos de quem trabalha…

Ok, já escrevi cá deste tipo de mensagens anteriormente… e aparecem sempre umas promessas de posts e de mudanças no fim. Para não fugir à regra, propus ao Bruno que postássemos, de forma não intensiva, acerca de outros livros que lemos e que partilhássemos outras referências nossas (poesia, música, imagens…). Aligeirar a coisa. Ah, e alterarmos o livro residente: novidades a caminho!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s